domingo, 27 de setembro de 2015

Ultimamente tenho me perguntado sobre o amor. Hahahahahahaha. Há anos que essa pergunta não sai da minha cabeça. Mas é que eu estou em um affair e isto ganha um peso maior.
Não tô amando, nem sei se estou apaixonada. Tô me envolvendo. Mas comparado com meu modo de me envolver, está muito morno. E isso me angustia a ponto de eu ter dúvidas.
Dúvidas do tipo: é melhor estar numa relação ou sozinha? Vale a pena ficar com alguém de uma maneira não apaixonada?
Tá. eu sei que o organismo humano não suporta viver de paixão durante muito tempo porque ele entra em falência. Eu mesma fui apaixonada anos a fio pelo meu ex e sei como é complicado viver nessa urgência eterna. Principalmente aos 42 anos, quase 43.
Mas, Lila, não está bom viver um relacionamento com uma pessoa especial, encantadora, legal, que compactua dos mesmos gostos, apesar de ver a vida de uma maneira mais conservadora, que gosta de viajar, de ver filmes, de ver séries, de ficar colado, de fazer tudo junto? Ele é tão fofo que fez amizade com meu filho, meus pets e até com os bichos da rua (!!!).
Tem um ponto que me incomoda num cara 11 anos mais novo: tem energia muito menor que a minha, inclusive a sexual.
Sei que isso não é motivo pra não estar inteira numa relação e por isso me pergunto: porque vc não se contenta com o que desejou e vive um relacionamento leve do jeito que ele se mostra?
Segundo minha analista, eu estou com a faca e o queijo nas mãos. Por que será que eu não estou tão certa disso? Por que eu não me entrego ao que está aí e paralelamente eu vou tocando a minha vida? Eu não pretendia me envolver mais mesmo.
Como em tudo na vida, estou no lucro e quero mais. Isso é f*.
Nunca estar satisfeita com o que tem me deixa frustrada. Histeria, seu nome é Lila.

Nenhum comentário: