quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Ontem eu bati o carro no fundo de outro carro e foi uma das experiências mais terríveis que eu já passei. Não desejo a ninguém. Estou bem, aliás ótima, principalmente agora que já passou tudo, inclusive a burocracia da queixa na SET para o seguro do carro liberar o conserto. Enfim, não tive sequer um arranhão, apesar de ter sido uma colisão bem feinha.
Agradeço a Deus a oportunidade de usar este episódio pra repensar a minha vida e no tanto de preocupação sentido com coisas bobas, como "estou com a barriga enorme", "tenho uma lista enorme de filmes pra ver", "oh, passei meu final de semana inteiro apenas sendo mãe, sem nenhuma emoção sendo eu mesma". Blá-blá-blá apenas, pois quem está sendo mãe por mim? E mais: tem milhares de pessoas que vivem emoções pra lá de mirabolantes na intenção de ser ... mãe. E eu tenho tudo o que preciso na altura das minhas mãos, não preciso viver reclamando por não estudar, por não emagrecer, por estar presa em casa cuidando de meu filho. Acordar é bem e nada melhor que em grande e estrondoso estilo.

Nenhum comentário: