segunda-feira, 2 de julho de 2012

Hoje começa a 2ª metade do ano e é o feriado da Independência da Bahia. Por conta deste feriado, meu final de semana acaba daqui a algumas horinhas. Faz muito tempo que eu não tinha um final de semana tão proveitoso, pois descansei e arrumei meus armários e gavetas. Além disso, passei toda roupa de Gui e minha, retirei umas roupas velhas e pequenas pra doação e peguei algumas que estavam guardadas pra Gui usar.
Eu passei o dia inteiro trabalhando em casa, fui no supermercado, mas falta muito ainda: lavar os pratos, arrumar as compras, ver o que fazer para o jantar, fazer esteira, arrumar a mochila de Gui e a minha marmitinha de lanches, meu caderno e apostila, porque amanhã eu tenho aula após o trabalho e só chego às 21h. Falta o mais chato: trabalho que eu trouxe pra fazer em casa e não tive tempo. Mas vou fazer, porque sou chatonilda, sabe? Me proponho a fazer uma coisa e faço.

Estava fazendo um balanço do meu ano e reavaliando minhas decisões. Percebi que não estudei 1/5 do que tinha decidido, engordei 1 quilo, não tô saindo com Dudu toda noite, nem lavando os pratos antes de dormir. EU SÓ (PENSO NO) TRABALHO.
E isso é péssimo, pois eu tenho uma vida para além das salas sem janelas do trabalho; tenho um filho lindo que eu amo, tenho um marido que faz todas as minhas vontades, minha mãe que nada me cobra, mas que eu preciso ficar perto de vez em quando para aprender a ser solta na vida.Tenho irmãs e sobrinhas maravilhosas que fazem a minha existência mais leve, tenho uma afilhada que vai ser a minha florzinha, tenho uma gata e um cachorro, pra os quais eu sou a vida, a mãe, ..., tudo. Tenho meus pacientes que demandam muito de mim, inclusive mais estudos, tenho meus amigos pra dar atenção, tenho meu ócio para alimentar, vendo filmes e séries, lendo textos na net e nas revistas, tenho atividades outras pra fazer aqui e acolá que fui deixando pra depois. Demorou 103 dias pra eu dar um basta.
Eu custo a tomar uma decisão, mas quando eu tomo, é pra valer e decidi que não vou dar o meu melhor pra o trabalho e deixar a minha vida com as sobras. Vou continuar trabalhando muito, mas usando uma técnica que aprendi nas dicas para arrumação de casa: 1º: fazer a pior tarefa logo pela manhã e passinhos de bebê para o resto. Como assim, Lila?
 Desta maneira:
- 100% de mim no trabalho quando estiver no setor e 100% de mim nas outras atividades quando estiver em outros lugares;
- Em relação ao trabalho, em casa vou apenas verificar o banco de dados todos os dias um pouquinho, mais de 15 minutos, mas menos de 1 hora ( não é pouco, mas é suficiente);
- Quando chegar, vou fazer a tarefa mais chata e mais demorada em primeiro lugar;
- Vou colocar o despertador pra me avisar a hora de sair.

Em relação a outras atividades, não vou ter pressa mais pra nada, só pra viver um dia de cada vez, se possível comendo apenas o suficiente para me nutrir e fazendo minha 1 hora de esteira. O que vier além disso (estudar, andar com Dudu, dormir mais de seis horas por dia, usar os cremes no rosto e corpo e pé, passar fio dental e etc) , será lucro.



Nenhum comentário: