domingo, 27 de maio de 2012

Essa semana foi punk: chuva de matar no início da semana, greve de ônibus de quarta a sábado, sexta Gui perdeu um beybleid de um colega e um curto-circuito em casa no sábado. Minha vida nunca é facinha, tranks, sempre tem que ter algum acontecimento bombástico pra eu me lembrar que estou viva, vivendo intensamente.
Fiquei sem minha Sônia esta semana e tive que colocar a mão na massa: passei a semana inteira acordando 1 hora antes (às três!!) pra arrumar e administrar a bagunça em casa e no sábado eu terminei de colocar a roupa que tinha pra lavar na máquina. Não sei o que aconteceu, mas deu uma pane na eletricidade: começou que a máquina não queria funcionar direito. Pensei que estava na hora de trocá-la por uma nova, pois, tadinha, já tinha 5 aninhos de vida. Acho pouco, mas a vida útil das coisas está cada vez menor.
Dando banho em Gui, nós ouvimos um pipoco no chuveiro e desliguei logo. A fiação da caixa de luz já tava toda esfumaçada. Meu ex-quase atual marido chegou uma horinha e desligou o interruptor: pensei: lá se vão meus 125 emails que preciso responder hoje e amanhã (do trabalho, hã-hã).
Ligamos pra todos os eletricistas possíveis e nenhum atendeu. Fomos almoçar e quando voltamos, eu fui dormir pra não ter um troço de raiva, nervoso, chateação, enfim, de qualquer coisa inidentificável ou de todas elas. Peguei meu Galaxy (xxxique) e fui jogar com Gui e pedindo a DEUS pra tudo se resolver sem que eu me mexesse (kkk). E não é que foi o que aconteceu?
OL foi na casa do eletricista, ele consertou tudo o que pode, pois ele estava na comemoração do aniversário dele (!) e veio ver o que podia fazer pra eu não ficar no escuro. Enfim, quando acordei, estava tudo resolvido.
Ele voltará na terça pra concluir o serviço e pra fazer umas coisinhas que eu tô querendo;precisando: colocar uma fiação pra ar condicionado no (futuro) consultório. Não tirei um centavo do bolso e nem vou tirar. Ah! que benção, pois eu imaginava gastando horrores com isso. OL pagou e pagará tudo.
Concluí meus afazeres domésticos, joguei bola com Gui e estou aqui criando coragem pra começar os emails.
amanhã tenho uma batalha a resolver: a questão do beybleid, pois Gui pegou emprestado de um coleguinha e trocou com outro colega da turma da tarde (ele estuda dois turnos). Ocorre que ele perdeu o beybleid do menino da tarde e não tem como fazer a troca. Terei que compra outro, mas  o menino quer O DELE. Tomar no c*, viu? Vida de mãe é isso, Brasil.
Ah! Gui quase quebra meu dente e arranca meu olho nas brincadeiras de pular.

Meu lindão que me dá um trabalhão:


Nenhum comentário: