domingo, 27 de novembro de 2011

Estou numa vibe de ler revistas antigas e atualmente acabei de ler a veja especial do sono de 21/11/97 (túnel do tempo). Vou relatar aqui o que eu achei interessante, inclusive o que já sabia.
# Há uma relação intrínseca entre o sono e a aprendizagem. Além da aprendizagem, a memória motora e a espacial se consolidam à noite.
# Fases do sono x memória armazenada:
   (1) Fases 1 e 2 do sono: nestas duas fases mais leves do sono, o cérebro se encarrega de guardar informações relacionadas a atividades como tocar um instrumento ou praticar algum esporte – memória armazenada: motora;
   (2) Fases 3 e 4: responsável pelo senso de direção – memória armazenada: espacial;
   (3) Fase REM, na qual ocorrem os sonhos, é fundamental à permanência no cérebro de novas informações relativas à atividade intelectual – memória armazenada: intelectual.
# Pesquisas atuais ajudam a estabelecer um cronograma das horas do dia nas quais a pessoa estará mais apta a aprender, o que depende de antemão se a noite anterior foi aproveitada (dormindo, lógico).
# Está cada vez mais claro que o processo de seleção e armazenamento de milhares de informações adquiridas durante o dia tem relação com o sono.
# Importante ressaltar que as informações absorvidas quando a pessoa está sob algum tipo de emoção forte são as que estão aptas a conseguir um lugar definitivo no cérebro, pois a emoção é a chave de entrada das informações no neocórtex.
# Certos hábitos noturnos podem interferir no aprendizado. São elas:
   (a) Acordar ao meio-dia: pesquisas mostram que o melhor sono é até as 6 horas, quando fatores como menor temperatura do corpo e baixa luminosidade contribuem para o descanso;
   (b) Dormir menos de 8 horas: essa é a média para 90% das pessoas levam para passar pelos cinco ciclos completos de sono, o que é ideal. Os efeitos positivos ao aprendizado são: o descanso da mente e a consolidação da memória;
   (c) Trocar a noite pelo dia: o sono diurno não é tão benéfico como o noturno, pois durante a noite, a produção de hormônios fundamentais à realização das funções vitais é mais intensa e os períodos de sono REM são mais longos e é justamente nesta fase do sono que ocorre o processo de consolidação da memória, é melhor dormir à noite;
   (d) Crianças precisam dormir mais tempo para armazenar na memória a vasta quantidade de informações assimiladas ao longo do dia e para produzir hormônios do crescimento. Dos 5 aos 12 anos, deve-se dormir em média 10 horas.
# Quem dorme 8 horas por noite (das 22h às 6h):

=> Das 6h às 8h: o período é desfavorável ao estudo/produção. Os bilhões de neurônios inertes durante o sono precisam de pelo menos duas horas para voltar à ativa.

=> Das 8h às 12h: o corpo libera hormônios, como o cortisol e os da tireoide, que estimulam a atividade dos neurônios. São quatro horas valiosas para a assimilação de informações.

=> Das 12h às 13h: hora do almoço. O corpo está voltado para a produção de um conjunto de hormônios que confere sensação de fome. A capacidade de concentração fica comprometida.

=> Das 13h às 14h: o processo de digestão consome cerca de uma hora e provoca ainda mais lentidão aos neurônios. Pesquisas revelam que uma sesta neste período potencializa a memória.

=> Das 14h às 18h: o corpo volta a liberar hormônios que melhoram a performance dos neurônios. É boa hora para apreensão de novos conhecimentos.

=> Das 18h às 21h: bom momento para uma revisão da matéria. Novas pesquisas mostram que é justamente 12 horas depois do despertar que os neurônios mais se dedicam ao processamento de informações assimiladas ao longo do dia.

=> Das 21h às 22h: o corpo produz a melatonina – o hormônio do sono – e o cérebro passa a funcionar em ritmo mais lento. O ideal é voltar a produzir no dia seguinte.

Nenhum comentário: