domingo, 2 de maio de 2010

Acabei de ver no Telecine Premium um filme excelente. Incendiário. Não pela estória em si, que é boa, consistente e prende o espectador, mas pelo drama de uma mãe que perde seu único filho de 4 anos em um atentado terrorista num estádio de futebol em Londres. O filme mostra a dor, a angústia, a culpa e a tristeza dessa mãe. Seu desespero e solidão, por saber que não terá nunca mais seu filho "para abracá-lo, para cheirá-lo". Nunca pensei que esse filme fosse me marcar tanto. Muita dor por me colocar no lugar de uma mãe que perde seu filho. Lá pelas tantas, ela parece alucinar seu filho e eu pensei que a única maneira de sair de um impasse desses é ficando louca, como no filme Danika. Mas, ela dá a volta por cima e sobrevive ao que eu considero ser a maior dor de uma mãe.

2 comentários:

Belos e Malvados disse...

Você já assistiu Nas profundezas do mar sem fim, com Michelle Peiffer? É antigo, de 1999, mas muito bom e tocante.

Lélia disse...

eu concordo. não imagino minha vida sem a minha.