sábado, 10 de abril de 2010

Vi dois filmes agora de noite. Muito bons. Indico.
Preciosa: um filme lindo que faz vc pensar "será que é possível ter uma pessoa como essa menina no mundo?". E Infelizmente é duro perceber que somos cercados de preciosas, de meninas sem nenhuma perspectiva de presente, com a autoestima no dedão do pé, violadas no qu elas têm de mais puro e abusadas pelo pai, pela mãe, por todos que as cercam. O mais legal é saber que também existem pessoas tão humanas, legais e sensíveis que estão em volta de nós e dessas meninas que nos faz crer em mudanças, em um futuro mais bonito. O que mais me chamou a atenção foi o modo como ela fez diferente com seus próprios filhos. Há muito tempo um filme não me fazia chorar desde "A garota ideal".
500 dias com ela: uma história de amor muito legal contada da perspectiva de um rapaz. Ela linda, livre, independente, interessante, mas não acredita no amor. Ele tímido, romântico, vê o mundo através das lentes do amor, um sonhador que desenha cartões pra viver. O filme não é uma comédia romântica, pois traz uma visão bem realista do amor e faz uma "crítica" ao romance nos tempos duros de hoje. Super me identifiquei com a contagem dos dias em uma dinâmica não linear. Passei por maus pedaços amorosos dia desses e vivenciei boa parte da dor de cotovelo retratada por Tom.

P.S.: Tô numa fase bem light, vendo filminhos, TV, lendo livros do tipo Crepúsculo (hã??). Quem diria, né? EU lendo literatura do guia dos mais vendidos da Veja. Tô realmente precisando rever os meus conceitos, mas enquanto isso, vou ler todos os quatro livros, pois tô me sentindo na pele de Bella quando tinha 14 anos e paquerava o mais gatinho da escola... É por isso que todas as meninas amam esse romance, pois se identificam com a mocinha desengonçada da estória.

Nenhum comentário: