domingo, 18 de abril de 2010

Um textinho bem a cara do que estou (querendo) vivenciando no momento.

"Adoro moços mal comportados. Desde que me amem. Não suporto pouco caso. Me broxam, tiram o encanto do que deveria ser encantador. Porque eu espero ser encantada. Encantar e me sentir encantada. Você, não? Então, tchau.

O tanto faz não faz. Deixa de fazer. O deixar acontecer não acontece. Fazer acontecer, sim. A paixão é combustível. A falta dela, desperdício. E desperdício de tempo se questionar quando não há.
O mundo é paixão. Quando não se encontra, não tem que inventar. Não tem que tentar, não tem que persistir. Desistir para deixar chegar. O que verdadeiramente importa, mexe.
Nada de se culpar. Nada de culpar alguém. Apenas seguir em frente, procurando quem te tente. Te provoque, te emocione, te toque.
Quem não se interessa não interessa. Sai de pressa. Porque você não tem tempo a perder. A vida te oferece. Basta querer ver. Nada de se conformar.
Tantas coisas ao seu redor. Mergulho no que há de melhor. Mais ou menos é menos. Almeje o mais, o que te instiga ao infinito, o que te deixa quase sem ar, o que te faz sonhar, com muito mais, mais até do que se pode ver. O que te faz sentir menor é pouco demais pra você.
O máximo é sempre o seu. Vá atrás do máximo. Não diminua as expectativas. Vá atrás do que te permite prospectar. Queira mais, sempre. E nunca pense que está querendo demais. Mimada? Sim, com orgulho. Tive a sorte de ser. E continuo almejando. Sempre."
Daqui

Nenhum comentário: