terça-feira, 13 de abril de 2010

"Já conheci muita gente
Gostei de alguns garotos
Mas depois de você
Os outros são os outros

Ninguém pode acreditar
Na gente separado
Eu tenho mil amigos
Mas você foi o meu melhor namorado"

Eu amo essa música e não existe outra pra descrever o que OL significou e ainda significa pra mim. Meu ex realmente é uma pessoa maravilhosa, mas nem sempre foi assim.
Quando nos separamos, ele fez o que podia e o que não podia pra atrapalhar a minha vida, pra me fazer sofrer, mesmo sendo ele que saiu de casa, disse que não suportava mais as nossas brigas, a convivência...
Agora já passou a fase da pirraça e o que ficou entre nós foi o que já tínhamos de mais lindo: nossa amizade, nossa cumplicidade, o respeito que temos pelo outro. Ninguém entende, claro e muitos acham que ainda rola um affair entre nós. Alguma esperança tanto da parte dele quanto da minha.  Ele tá muito bem casado, com uma mulher muito legal.
Mas como não gostar dele? Como não querer bem a uma pessoa tão legal, tão prestativa, tão amiga e tão fofa do seu lado? Como eu vou querer distância de meu melhor amigo?
Ele é mais hoje do que quando estávamos casados, pois hoje não há cobranças nem da minha parte nem da dele e já entendi que não posso contar com ele pra assuntos de grana (entendi tarde demais e perdi o meu melhor namorado). Entendi também que as coisas pra pele funcionam beeem devagar (too late, but...). Entendi principalmente e isso é o mais importante pra que nossa amizade dure a vida inteira, que ele não precisa ser perfeito pra ser maravilhoso.
Quanto a ser bom pai, isso é outríssima conversa.
Agora, me diz, como eu vou no mínimo me interessar por outro homem, se eu tenho OL como ex? Qual outro homem vai no mínimo chegar perto dele? Esses que passaram pela minha vida, até agora, só fizeram cóssegas. 
 E que homem vai entender a importância que OL e a família dele têm na minha vida? Na minha autoestima? Nem a minha mãe e minhas amigas entendem... Quem mais captou o que ele representa pra mim é a única pessoa que eu podia jurar que nunca iria nem tentar, pois não fala com ele: minha irmã do meio.
Aqui prá nós, mas nem sei se tô mais a fim de cantar "Depois de você os outros são os outros e só".
 
P.S.: Imagina que no meu trabalho eu não tô acessando mais nenhum bloguinho... nadinha. Tadinha de mim, agora é só trabalhar, trabalhar e pronto. Minha vingança será maligna.

Um comentário:

a véia do blog disse...

Não saberia entender esse sentimento se fosse comigo, eu o já teria substituido rapidinho pra congelar esse sentimento. Sei lá:P