sexta-feira, 12 de março de 2010

Tem dias que eu me preparo pra um novo post, mas não sobra tempo. Tempo, tempo, tempo... Sempre o tempo, esse traiçoeiro.
Esta semana começaram os seminários no Campo Lacaniano e eu vou frequentar o de "Psicanálise e Criança". Eu até fui no 1º dia, mas a cidade estava tão engarrafada que cheguei com 1 hora de atraso. Gente! Salvador tá quase igual a São Paulo, pois independente da hora que você saia, está um verdadeiro caos chegar nos lugares. Estacionar então, tá uma tarefa hercúlea. Enfim, já reclamei, tô melhor.
Provavelmente vou começar a atender uma criança cega de uns 4 anos. Tô tão feliz!!! Primeiro que eu quero mesmo atender crianças com necessidades especiais e físicas e segundo porque prefiro crianças mais novinhas. Será um grande desafio, pois nem imagino como será a clínica com uma criança tão novinha sem desenho... Tô mesmo querendo começar logo.
Outra novidade: vou nadar às 6 da manhã, pois Gui está estudando no turno matutino e não tem ninguém pra levá-lo pra natação. No início eu fiquei p* da vida, mas conversando com a professora ela sugeriu este horário e eu de cara ganho 2 horas A MAIS no meu dia, pois saio de casa às cinco e meia e deixo Gui na escola às oito. Perfeito! Ainda dá pra fazer tudo que eu fazia antes sem me atrasar tanto.
Minhas aulas já estão pegando fogo e tenho mil e uma coisa pra ler. É claro que quem sobra nesta estória é a clínica, pois sobra pouco tempo pra leitura do material da supervisão. Vamo que vamo.
Dia desses foi aniversário do professor doutor e nós (eu e minha dupla) fomos. Foi muito legal. E eu que pensei que seria uma chatice e estava me borrando de medo porque não tínhaos entregado todos os relatórios de estágios... Mas enfiei minha cara de pau e fomos. O prof. doutor sequer lembrou deste detalhe e ainda contou a sua história de chegada em SSA. A única aluna era eu. Quáquáquá. Bebemos tanto que só consegui sair de casa pra trabalhar ao meio dia, o resto ficou todo pra trás. Ontem eu o encontrei e ele ficou me gastando me chamando de Burguesinha e cantou a música de Seu Jorge achando ele que eu iria voar em seu pescoço. Coitado, esse é o toque do meu celular......................
............................
Confesso que adoraria ter uma semana de vida daquela burguesinha, pois deve ser legal ser tão fútil assim, né?

Um comentário:

lmssp disse...

KKKKKKK - não sabia que esse era o teu toque!!! KKKKKKKKK

qdo ju ouve essa música fala: "- olha, mãmãe, a nossa música!" toda feliz.

nem sei se é bom ser burguesinha