domingo, 28 de fevereiro de 2010

Esse lance de se mostrar em blogs são uma piração, pois quando eu tinha certeza que ninguém que eu conhecia lia o que eu escrevia, eu conseguia me expor mais, colocar as minhas angústias na berlinda e as lançar ao vento. Mas agora sabendo que algumas "pessoas de carne e osso" lêem o que eu escrevo, eu fico um pouco pudica, com receio de revelar além da conta. Mas hoje eu acordei com uma vontade danada de escrever umas coisinhas que estão me incomodando um monte.
Eu tenho uma mágoa enorme dentro de mim, aliás, duas mágoas. São sentimentos que deixaram resíduos impossíveis de ser removidos, pois eu não tenho mais nem oportunidade, nem como falar tudo o que tenho vontade em um caso e no outro, não adianta falar, berrar, esbravejar, vociferar, nada que ele não me escuta.
Mágoa nº 1: não consigo esquecer do carinha que fui apaixonada. Não é que eu ainda goste dele, não é nada disso. É que ele sempre me remete aos tipos de homem que têm cruzado o meu caminho desde que eu me separei. Homens que não me levam a sério, que sequer se dão ao trabalho de me dar atenção, que sempre estão me mostrando o quento eu sou inadequada.
Mágoa nº 2: o pai do meu filho não me deixa respirar me paz. Quando não me ajuda, me atrapalha. É uma sensação de beco sem saída eterna. Não tem um dia em minha vida que ele não me deixe chateada, magoada, triste e me sentindo inadequada como mãe, como dona de meu nariz.
A(s) pergunta(s): por que eu me deixo colocar nesse lugar de inadequação? Por que eu não reajo? Por que eu não esqueço que existem outras pessoas no mundo pra contar além de mim mesma? Por que eu estou me sentindo tão triste, tão sozinha, tão amedrontada, tão "criança-abandonada-em-casa-pelos-pais"?
Eu confesso que estou morrendo de medo de viver e não dá conta do que vem pela frente, do novo e principalmente, do inesperado.
Tô me apegando a detalhes tão superficiais pra me defender de mim mesma que nem eu tô me reconhecendo. Tô me vendo ficar decepcionada com a menor rejeição. Eu costumava ser mais durona, mais senhora de minha vida, mais corajosa.
Mas, parece que aquela Lila tá escondida dentro de casa com medo de ser magoada/rejeitada.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Novidades ótimas:
(1) Meu Michael Kors chegou dos States!!! Oba! Nem tô acreditando que meu braço vai ostentar um relógio tão lindo. Olha que lindão ele é.
(2) Saí com o mexicano que eu conheci antes do Carnaval. Que gentleman. Tão diferente de baiano que dá dó. Ele abre porta do carro (detalhe: eu estava dirigindo), dá a mão pra descer,  puxa a cadeira pra sentar, serve a comida, a bebida, presta atenção no que vc fala, NUNCA esquece o que vc falou, ouve, olha nos olhos, não avança o sinal, não significa não mesmo (poderia ser um pouquinho mais safadinho, mas até que tá sendo bom saber como é um homem que respeita o que a mulher quer e deixa que ela se responsabilize por suas ações). E que beijo, hein. Disse que me ligaria pra sair novamente. Tomara porque passou na minha ISO 9000.
(3) Não vou sair esse final de semana e consegui bravamente dizer não pra todos os convites. Minha promessa de ficar e casa tem que começar alguma hora, néam?

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Meu mote: estou tão sem tempo que mal dá pra postar. Parece brincadeira, mas é verdade. Meu dia deu uma encurtada que eu nem sei como foi que isso aconteceu. Não consigo mais estudar, zerar meu trabalho, assistir TV, postar no blog, zapear por aí em outros blogs, ligar pra minhas irmãs e ficar de trololó no telefone, etc, etc, etc.
Eu acho que é a natação que tá comendo uma fatia do meu dia, pois tenho aula todas as manhãs e três noites. É claro que não vou deixar de nadar, então tenho que recolocar a minha agenda neste intervalo. Aliás, no intervalo de 9 da manhã até cinco da tarde, pois Gui tá estudando pela tarde e que pega ele na escola sou eu. Super mais claro agora que eu postei aqui. Parece brincadeira, mas esse blog tem um efeito terapeutico pra mim. Eu posto e as coisas dão uma clareada em minha mente.
Vou organizar minha vida durante a semana assim: natação - trabalho/faculdade - pegar Gui - corrida - brincar com Gui - tirar uma soneca - estudar - dormir.
Vamos ver se eu vou conseguir, pois tô pregadona. Deve ser porque meu corpo ainda não se acostumou com o baque de fazer exercícios todos os dias e sem falar na corrida na areia fofa que me deixa literalmente arrasada no dia seguinte. O mais legal é que apesar de estar cansada fisiscamente, eu estou com uma disposição enorme pra fazer as coisas, minha mente está super clara, estou pensando com mais rapidez e estou com muito mais pique pra fazer as coisas. É a endorfina, claro.
O que acho mais engraçado em toda essa situação é o desejo.
Não é de hoje que eu quero entrar em um clube de corrida e nunca podia por causa dos horários e desejava malhar a parte superior do meu corpo, mas os instrutores de academia que eu frequentei não colocavam nenhuma série de braço pra mim por causa do meu braço esquerdo que é mais fino e eu só tenho um osso que liga o cotovelo à mão (o rádio ou a ulna), então ficava com receio de sem-pre apresentar um braço mais roliço que o outro. Meus problemas acabaram! Agora tenho treino de braços (os dois!!!) às terças, quintas e sábados! Além do que treino as pernas na água nas segundas, quartas e sextas e corro nesses mesmos dias à noite.
Quanto à Gui, eu já combinei com Sônia e ela vai dormir aqui nas quartas e sextas e Gui vai pra os treinos comigo e com ela. Não dá pra ser mãe se o filho não pode acompanhar vc em todas as ocasiões (possíveis), caso contrário, a criança se sente como um incômodo. Ê desejo bom esse meu, hein?
Agora é correr literalmente pra o abraço.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Passei aqui para reafirmar o quanto eu sou uma pessoa feliz. Quando eu iria imaginar que a essa altura da vida eu iria entrar em um grupo de competição e seria tão bem aceita por seus membros? Quando eu iria querer competir algum esporte? E quando eu iria fazer amizades tão legais com pessoas tão mais novas? Estou amando meu grupo de natação, estou adorando ir pra a treino todos os dias com dobradinha a noite nas segundas, quartas e sextas. Estou amando os tiros para nadar mar adentro e ver quem chega primeiro. É certo que minha musculatura está em frangalhos, mas estou muito feliz. Fica aqui o meu registro.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Tentei postar as fotos do carnaval no orkut três vezes e a conexão caía sempre. Chatice. Terei que entrar novamente no orkut dia desses... Acho o orkut uó, mas dá uma peninha me desfazer dele que dói. O que é uma pessoa apegada, né? Quase nunca eu entro, mas fico inventando mil desculpas pra não encerrar o orkut.
By the way, tô morrendo de medo, pois amanhã é o primeiro dia do ano realmente, primeiro dia após o Carnaval, onde todos os projetos enfim vão sair da gaveta e ter andamento: a natação, o último semestre, o plano de emagrecer, de ler mais, de estudar mais, etc., etc., etc. Medão da p*.
Hoje todas as pessoas que estavam aqui em casa foram embora pra os seus respectivos lares e só ficou Bá que logo, logo vai pra seu apartamento tb. E aí seremos novamente eu e Gui. Tanta saudade de nossos períodos só nossos. Tá quase lá.
Agorinha ele estava chorando no meu quarto com a porta fechada e eu ouvindo música. Mesmo assim eu saquei que ele tava chorando e fui lá ver o que era. Era um monstro. Acalmei meu pimpinho e ele voltou a dormir. Engraçado isso em mãe, né? Mãe tem um dispositivo que ouve/sente/prevê que o filho está chamando por ela e vai. O pai nunca ouvia um choro e Gui podia estar se esgoelando ao lado dele.
             =^.^=
Hoje eu me assustei com a quantidade de peso que eu tenho que perder pra estar dentro do meu IMC. Estou enooooooooooooooooorme com 63 quilos e preciso perder 8. A natação vai me ajudar. Então hoje a tarde antes de tirar a minha sonequinha básica de uma da tarde até às cinco (hehehehehe), eu pensei que poderia me tornar uma pessoa com o corpão, pernas braços e costas definidas e com 21% de gordura corporal. Fechei comigo naquela hora e postar aqui é como se fosse um desafio mesmo. Vou entrar de cabeça nesse projeto Lila Power e vou dizendo os meus progressos.
Outra coisa que farei com ainda mais rigor: administração do meu tempo. Quem quiser que eu faça uma repaginada na agenda, pode colocar o email nos comentários que eu ajudarei a organizar melhor e com mais eficácia as atividades diárias pra sobrar tempo pra fazer as coisas que gosta.
Estou tão cheia de entusiasmo que nem me reconheço. Adoro essa Lila. Amo quando estou com todo gás. Só falta eu me apaixonar por um homem leve, legal, tenha projetos pessoais e que faça questão de ficar comigo.
Cadê vc, hein, que não chega nunca. Chega logo vai, quero beijar na sua boca.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Cheguei de Pernambuco com um gostinho de quero mais. Fomos pra Recife, Jaboatão, Olinda e Porto de Galinhas. Muito bom mesmo. Ane, vc tá uma fofa de calça em Olinda! Foi fantasiada de vc mesma, ora!
Já saí de Salvador com uma TPM daquelas e minhas amigas tiveram que me suportar, pois eu estava muito, mas muito chata a ponto de minha irmã dizer que eu sabia ser bastante chata quando eu queria.
Essa viagem foi uma pancada em meu ego, pois eu esperava sair durante o dia com Gui e varar a noite na rua com as meninas. Como assim? que horas eu iria dormir já que Gui acorda every day às cinco da matina? Quem iria tomar conta de Gui durante a noite? Parece até que eu tinha minha ex-sogrinha linda delivery pra eu contar até em Recife.
Enfim, após longos 57 minutos de choro no celular com Léa em Feira de Santana (me custou uma nota, R$93,00), eu pude perceber que se tratava de um aprendizado ser mãe e ser foliã nesta viagem e relaxei a ponto de dispensar sair uma noite que me fora ofertada de bom grado. Evoluí tanto que o Carnaval tá comendo no centro aqui em Salvador e eu preferi ficar em casa vendo Lost.
Pensei e ponderei o seguinte: o que eu iria ganhar em ir pra rua no último dia se a galera já tá em água duríssima há quase uma semana? E como eu voltaria pra casa? Andando?  Nem morta.
Confesso que já tô ficando velha e não estou vendo tanta graça assim em sair por sair. Pintou uma vontadezinha e lembrei que poderia ouvir o refrão desse carnaval nos ouvidos e desisti ("vou te comer"!!!) e ainda ser agarrada e beijada a força. Justo eu que não facilito pra os homens que tô interessada, vou dar mole pra essas bocas sujas de Ondina. Nem pensar. Tô realmente velha. Ponto.
Em Pernambuco, eu me chateei muito, pois eu sempre espero muito dos outros e detesto quando as pessoas são agressivas comigo porque simplesmente não se colocam no lugar do outro. Tô um pouco de saco cheio de todo mundo e decidi que vou dar um tempo MESMO pra mim e pra os meus sentimentos.
Vou pensar mais em mim e me dar mais valor ainda, pois se até a presente data a galera diz que é pra eu abaixar a minha bola pra não afastar as pessoas parecendo ser antipática, de agora em diante, eu estarei em primeiríssimo lugar em meus planos e isso inclui Gui, é claro. Não vou ficar com receio de dizer não a quem quer que seja.
Eu pensei, pensei e cheguei a seguinte conclusão: não sou uma pessoa antipática nem metida a besta e quase todo mundo que eu conheço gosta muito de mim, pois uma das minhas melhores qualidades é ser justa/diplomática. Corro o risco de parecer metidinha, mas eu sou realmente tudo o que eu acho e de agora em diante vou ser muitíssimo melhor: olharei o mundo por cima de meus ombros sim e quem quiser que me acompanhe, pois eu irei muito mais longe do que já cheguei.
Eu sei que ao tomar uma decisão como essa irei atrair muito blablabla, mas eu tô a fim de demonstrar pra o mundo o que realmente penso sobre mim e se minha atitude incomodar algumas pessoas, problema delas. Tô pouco me lixando, tô mem aí. Sei que não será sem dor, mas viver é doloroso, principalmente quando se vive dentro do que se acredita.
Pra mim o que importa é que meu comportamneto seja congruente com o meu modo de ver a vida e que eu não magoe as pessoas, de resto quero ser feliz e me julgar o máximo, pois sei que sou.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Estou em uma correria louca tanto no trabalho quanto em casa. Em casa, o tempo mal dá pra eu fazer o mínimo necessário que é deixá-la com um aspecto de arrumadinha. Fiz um faxinaço no sábado, mas a casa já tá um caos. Gui espalhando os binquedos pela casa, eu já deixando as coisas pela pia da cozinha, pelos armários, pelas bancadas. Caso sério.
No trabalho, os processos caindo por cima de mim, e pra completar, uma colega triatleta se acidentou durante um treino que ela faz todos os dias. C'est la vie...
Amanhã nesta hora estarei no aeroporto e nem as malas eu fiz ainda. Tenho tanto a fazer que a única coisa que penso é em não fazer nada. Incrível. Já convivo comigo há mais de trinta anos e não aprendi a lidar com meu estresse ainda. Mas, é claro que já fiz uma lista do que eu vou precisar levar, do que preciso fazer antes de viajar e do que tenho que deixar para Sônia fazer.
Amanhã começa a última temporada de Lost e não posso perder. Ocorre que minha casa está cheia de gente e eu já tô agoniada com isso. Mas duas coisas são certas: não vou cozinhar pra ninguém, nem vou perder o programa especial de Lost na AXN.
Aconteceram duas coisas estes últimos dias. Primeira e mais legal: conheci um mexicando muito legal e que tem o melhor beijo do mundo!!!! Estamos trocando torpedos, o que pra mim já é fofo, pois homem nenhum que eu conheço faz isso. Ele mora aqui, "no Barra" e trabalha em Candeias, Região Metropolitana em uma multinacional. Isento de IRRF ele não é. Bom sinal.
A outra coisa foi que um colega meu que é gay assumido, sem nenhum trejeito, aliás engana direitinho, pois me enganou, ficou com uma menina no Ensaio de Carlinhos Brown "só de frete". I couldn't believe it!!!.
Eu só acreditava porque eu via. Uma amiga comum me disse que isso poderia acontecer, pois ele é novinho (23 anos) e que tinha muito o que curtir ainda antes de assumir um relacionamento gay. Mas ainda assim fiquei vendo a carinha de felicidade da menina por estar agarrando um gato e pensava que isso pode acontecer com qualquer uma de nós.
Me deu um medão, sabe? Além de estar difícil ficar com um homem, ainda disputá-lo com mulheres e homens, tá brabo. Além do que eu vou sempre ficar faltando dar algo que qualquer outro homem tem de sobra e a olhos vistos.
Postarei agora só depois que chegar de Recife, feliz da vida por não estar nesta cidade louca de meu Deus durante o carnaval, livre de barulho, de confusão, de gente mal educada, de ruas sujas e de música de péssima qualidade. Desculpaê quem gosta.

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Os dias têm me atropelado!!! Caso sério. Tô assoberbada de trabalho, cheia de coisas pra fazer, com minhas listas todas atrasadas. E quando eu estou estressada e cheia de coisa pra fazer, eu travo total. Parece que eu não sei por onde caminhar então é mais fácil parar e me entregar ao ócio, um ócio totalmente desprazeroso, pois quanto mais tempo eu fico de frozô, mais eu me culpo e como. Estou enorme, com 62 kg, nem sei como estou entrando em minhas roupas.
Na quarta, eu e OL fomos comprar umas roupas pra Gui, pois além de ele não ter roupa pra ir pra escola (a escola não usa farda), eu e ele vamos viajar no carnaval e ele cresceu pra caramba, quase não tem uma roupinha bonitinha e como eu não sou consumista, então só compro quando está precisando mesmo. Foi uma pechincha, em uma loja aqui pertinho de casa que a vista dá 30% de desconto. Legal total. Após as compras fomos pra Santa Pizza, tomei umas boêmias confrarias maravilhosas quando Gui me vem dizendo que queria fazer cocô. O tempo de eu levantar e levá-lo até o banheiro, o serviço estava feito. Ele se sujou todinho e tive que dar um banho com papel toalha e sabão de toilete. A cueca foi pra o lixo de tão tão que estava. Após o "banho de gato", chegando na mesa eu perguntei ao pai dele se ele estava com cheirinho de cocô, o pai disse que não, mas quando eu contei o ocorrido, o pai já não tinha tanta certeza. Enfim, pai não serve pra quase nada mesmo, nem pra cheirar o filho direito. {nem todos, é claro, só os que eu conheço. Hehehe} Eu e Gui ainda descemos pra sala de brinquedos e ficamos quase uma hora, ele brincou com todas as crianças e nenhuma reclamou, então ele estava limpinho, pois não tem serzinho mais cruel e sincero que criança.
Quinta eu me estressei com OL e com uma colega e foi lasqueira total, pois como sempre sou uma lady em minhas DR's e não consigo colocar pra fora toda a minha raiva. O que restou ficou somatizado em minhas costas: um nó enorme que deu trabalho pra minha massoterapeuta dissolver e uma dor desesperadora. Ela  apertando e eu chorando de dor, ela fala que dor física é muito menor do que a dor que rasga a alma trazida por uma terapia. Ê, dogona. E tome-lhe  apertar as minha costas.
Na quinta eu fui pegar Gui na escola e ele estava com o olho todo vermelho resultado de uma arte: ele se pendurou em um saco de pancadas e a corda rompeu e foi direto no olho do meu pimpinho. Resultado? Sexta, que eu tinha umas mil programações de trabalho, natação e supermercado, fiquei de molho em um consultório oftamtológico esperando a consulta. O mínimo que Gui aprontou foi jogar os pés em uma "vovó" que estava sentada do nosso lado.  Tu acredita que uma senhora que não estava aguentando mais as aprontações, virou pra ele e disse "não está na hora de o rapazinho ficar quietinho? Já chega, né?". Fiquei com tanta vergonha que nem tive onde enfiar minha cara...
Hoje eu acordei com uma ressaca moral que já levantei da cama fazendo faxina: arrumei meu quarto de estudo, o meu banheiro, o meu armário, os livros, as revistas, joguei fora o que não queria, separei coisas pra reciclagem e pra doar e já estou me sentindo menos ociosas.
Resultado desta empreitada de ócio, culpa e tentativa de reparação: não zerei meus processos, não estudei uma linha e não fui pra natação nenhum desses dias.
Pra arrebatar, vou ao Twist hoje e ao Sarau do Brown amanhã.

Ah!!! Fiz faxina ouvindo Raul, claro!

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Aqui em SSA hoje é dia de Iemanjá, dia de festa no mar, de jogar rosas e presentes para a rainha das águas. Pior pra mim, pois moro no miolo da folia. Acordei cedão e antes das sete estávamos eu e Gui indo pra natação quando dou de cara com um engarrafamento em minha porta. Eu posso? Tive trabalho até pra tirar o carro da garagem. Justo em meu bairro que de tão tranquilo parece uma cidade do interior (durante o dia, pois a noite pega fogo).
É engraçado esse lance de fé. A nossa pró de natação resolveu fazer dois balaios pra jogar mo mar e lá vamos eu, ela, Gui e  alguns colegas pra alto mar em uma lancha sem salvavidas (insanidade total, eu sei e não repetirei).
Lá chegando, ela jogou o balaio com flores e disse que Iemanjá o aceitou, pois o balaio não afundou. Prontamente ela abre os perfumes, joga no mar e pega o outro balaio cheio de balangandãs e joga. O balaio virou e ela disse que Iemanjá o aceitou. Será que eu entendi bem? Um não vira e o outro vira e ambos são aceitos? Claro que eu entendi: foi a fé que fez a distinção, pois pra mim, tava condizente com a lei da física, o mais leve flutua, pois o empuxo é menor e o mais pesado afunda, justamente porque seu peso e o empuxo é maior. Mas quem tem fé tem tudo.
Chegando a praia todos nós pulamos em uma profundidade de 9 metros e voltamos nadando pra praia. Depois, como se eu fosse uma desocupada, fui pular do cais do porto e mergulhar com os meus colegas. Bem quinta série.
Cheguei no Tribunal às 11. Que legal, tá quase virando uma praxis. Mas, enfim segui a risca meu novo modus operandi, só abro a internet na hora do lanche, 20 minutos diários. Tem sido proveitoso, pois não tô deixando processo de um dia pra o outro e a correição (como se fosse uma auditoria interna pra ver se estamos trabalhando direito) vem aí e não quero ficar lelé na semana de véspera.
Peguei um engarrafamento monstro pra cegar em casa. Imagina que vai ter ou teve até Psirico aqui. Eu vi polícia montada! Que cômico, um bando de gente que não tem o que fazer bebendo e curtindo a vida em um dia que nem feriado é. Pois é, né? Bahia.
A minha vida é isso, so cool.
(...)
Ah!! A minha coleginha não fez o relatório e disse que não iria fazer. Que bom que ela falou, pois agora que é tarde eu sei. Pois é, né?
Outra novidade. Quase ia me esquecendo: VAI TER ENSAIO DE JAU EM FEIRA! Isso é que é novidade. Já estou me vendo perdendo aula de natação e Gui perdendo aula de música em todos os sábaos de março e abril. Ai, ai.