quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Ontem passei o dia inteiro arrumando meus papéis, apostilas, revistas e livros e programando as minhas leituras para 2010. Percebi que não consegui ler nem a metade do que havia me programado e que várias metas traçadas para 2009 ficaram de fora de minha vida. São elas:
# Falei muito de mim e dos meus sentimentos;
# Não dormi o quanto deveria/gostaria;
# Não segui a minha planilha de estudos e leituras;
# Só li UM livro extra UFBA;
# Vi muita TV e agora em novembro, dezembro fiquei viciada em net (coisa que nunca tinha me acontecido antes - culpa dos blogs tão interessantes...);
# Não emagreci nem fiz a quantidade de exercícios que eu queria;
# Não fiz dieta, parei de comer frutas e as sementes;

Algumas pessoas me perguntam porque eu faço tanta lista, estabeleço tantas metas, se não me dá angústia quando verifico que não estou cumprindo. É, de fato, dá uma gastura, uma ansiedade monstra quando eu percebo minha pilha de papéis aumentando ou quando minha pele está péssima por causa de minha alimentação sem critério, ou quando engordo, etc. Mas há coisas que não têm preço como verificar os meus progressos (se eu não listasse, não teria a oportunidade de me orgulhar de mim). São eles:
# Eu cumpri muito bem o qu estabeleci em relação à Gui: dei mais atenção a ele, disponibilizei cada horinha livre para ele, fui pra aula de música, praia, shopping (arg!!!), teatrinho, festinhas e fiquei de bobeira na cama, no chão, no sofá, na porta de casa, etc. Passei 90% dos finais de semana com ele. Yes!!!!!!!!!!
# Financeiramente, paguei umas contas antigas, mas não poupei quase nada;
# Fiz o curso de clínica com bebês de risco no Infans (atual Viva Infância);
# Ganhei um carro e voltei a dirigir. Isso disparado foi a maior mudança em 2009, pois se eu já era autônoma e fazia 1000 coisas de ônibus ou "de a pé", imagina de carro?
# Minha vida social deu uma equilibrada, pois eu sigo a minha planilha, então sei bem aproveitar o tempo livre e me programo com certa antecedência pra sair.

Minha vida é teleguiada por uma, duas ou mais planilhas. Pode ter certeza que quando eu tiver na maior angústia é porque eu tô sem projeto, a deriva mesmo. Prefiro programar meu GPS pra ficar mais livre. Contraditório, né? Não, comigo quanto mais eu me programo, dimensiono meu tempo e minhas atividades, mais eu ganho em autonomia, independência e qualidade de vida.

Mas, de longe o que mais me mobilizou este ano não estava em lista nenhuma (ainda bem que o inconsciente sempre dá um jeito de escapar e a pulsão de se satisfazer). Eu me apaixonei e, apesar do sofrimento de não ser correspondida, foi uma das experiências que mais gratificantes desse ano, pois não achava que eu estava disposta a pagar o preço de uma paixão em um período tão conturbado de minha vida. Foi um banho de libido pra o meu ego e uma delícia se sentir olhada e desejada por uma outra pessoa. Acho que vou até incluir nas minhas próximas listas este item. (just kidding!!!)

Nenhum comentário: