quinta-feira, 31 de julho de 2008

O que acontece em seu corpo quando vc toma um refrigerante

Você acabou de beber uma lata de refrigerante:
Nos primeiros 10 minutos: 10 colheres de chá de açúcar batem no seu corpo, 100% do recomendado diariamente. Você não vomita imediatamente pelo doce extremo porque o ácido fosfórico corta o gosto.
20 minutos: O nível de açúcar em seu sangue estoura forçando um jorro de insulina. O fígado responde transformando todo o açúcar que recebe em gordura. (É muito neste momento particular.)
40 minutos: Absorção da cafeína está completa. Suas pupilas dilatam, a pressão sangüínea sobe, o fígado responde bombeando mais açúcar na corrente. Os receptores de adenosina no cérebro são bloqueados para evitar tonteiras.
45 minutos: O corpo aumenta a produção de dopamina, estimulando os centros de prazer do corpo. (Fisicamente, funciona igualzinho com heroína.)
60 minutos: O ácido fosfórico empurra cálcio, magnésio e zinco para o intestino grosso, aumentando o metabolismo. As altas doses de açúcar e outros adoçantes aumentam a excreção de cálcio na urina.61 minutos: As propriedades diuréticas da cafeína entram em ação. (Você urina.) Agora é garantido que porá para fora cálcio, magnésio e zinco os quais seus ossos precisariam.
62 minutos: Conforme a onda abaixa você sofrerá um choque de açúcar. Ficará irritadiço. Você já terá posto para fora tudo o que estava no refrigerante, mas não sem antes ter posto para fora junto coisas das quais seu organismo precisaria.

Quando o DIET engorda!

O consumo de uma latinha de refrigerante diet por dia aumenta em 34% os riscos de ocorrência da síndrome metabólica. A conclusão é de um estudo feito por médicos da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, e publicado recentemente na revista Circulation, da Associação Americana do Coração.
O refrigerante diet (light ou zero, como preferir) seria, inclusive, mais pernicioso à saúde do que a gordura saturada. Para se ter uma idéia, com a ingestão diária de dois hambúrgueres ou de uma porção de batata frita, a probabilidade de manifestação da síndrome metabólica é de 26% e 25%, respectivamente. Os pesquisadores de Minnesota acompanharam os hábitos alimentares de 9?514 homens e mulheres entre 45 e 64 anos durante quase uma década. Ao final, quase metade dos participantes eram portadores da síndrome metabólica. A maioria apresentava acúmulo de tecido adiposo na região abdominal, um dos cinco fatores de risco da doença, ao lado de pressão alta, colesterol e triglicérides alterados e glicemia elevada.
Há pelo menos três hipóteses para explicar a influência negativa do refrigerante sem açúcar. A primeira delas diz respeito a substâncias presentes em sua composição. "Suspeita-se de que essas bebidas, como o cigarro, estimulem a inflamação das paredes das artérias, o que pode deflagrar infartos e derrames", diz o médico Marcus Bolívar Malachias, diretor do departamento de hipertensão da Sociedade Brasileira de Cardiologia.
A outra suposição é de ordem comportamental. Como a bebida é sem açúcar, muita gente acaba abusando de outros alimentos mais calóricos.
A terceira hipótese sobre a relação entre refrigerante diet e síndrome metabólica foi fornecida por pesquisadores da Universidade de Purdue, também nos Estados Unidos, em artigo na revista científica Behavioral Neuroscience. Fonte: nº 224 - Personal Health http://www.personalhealth.com.br/nutrinforma.asp?nutri=224

terça-feira, 29 de julho de 2008

VAMOS AJUDAR O ABRIGO SÃO FRANCISCO (SALVADOR - BA)!!!!


ABRIGO SÃO FRANCISCO DE ASSIS, DA ABPA-BA, PRECISA DE AJUDA URGENTE!
No dia 4 de maio de ano passado estive aqui pedindo ajuda para o Abrigo São Francisco de Assis, da Associação Brasileira Protetora dos Animais - Seção Bahia, e, mais uma vez, venho através do blog Proteção dos Animais-Bahia APELAR por AJUDA.O abrigo está sofrendo mais uma crise seríssima, pelos motivos de sempre: falta de verba. Leiam um trecho do texto publicado no Jornal Correio da Bahia, dia 28.07.08:"A espevitada Perla, o pequeno Nino, a divertida Maria Roída e mais 400 cães do maior abrigo de animais de Salvador pedem socorro. A ausência de uma verba de R$15 mil, cortada há quase um ano pela prefeitura, fez com que o único refúgio mantido pela Associação Brasileira de Proteção dos Animais (ABPA) na capital baiana, o Abrigo São Francisco de Assis, em Paripe, recusasse novas adoções. O risco de fechar as portas e colocar nas ruas quatro centenas de cachorros de uma só vez é real, mas os voluntários lutam para manter o lugar aberto, ainda que não consiga oferecer as devidas condições veterinárias e de alimentação.Há dois dias, o Correio denunciou que existem nas ruas de Salvador cerca de 60 mil cães abandonados. Desde meados de 2007, o Centro de Controle de Zoonozes (CCZ) não mais tem recolhido os bichos para castração, tratamento e transporte para os abrigos. Tudo porque o Ministério Público acatou denúncia de que o órgão vinha realizando uma verdadeira matança para exames de controle de raiva. Ainda que passasse a tratar e mandar os cães para os refúgios, não mais contaria com o São Francisco de Assis, que ultimamente só tem acolhido os casos emergenciais.Anteontem mesmo, uma vira-lata acompanhada de sete filhotes recém-nascidos foi deixada na porta da instituição. "Pegamos ela porque não teve jeito. Não vamos negar atendimento. Mas se um dono chegar e quiser deixar um cachorro aqui, não teremos condições". O Abrigo São Francisco de Assis chegou a receber cerca de 30 cachorros por mês, média de um animal a cada dia. A falta da verba, admitem os diretores, se deve por culpa da antiga comissão que administrava o lugar. "Eles não prestavam conta à prefeitura como deveriam. Agora, o Ministério Público determinou que uma nova diretoria fosse formada. Esperamos que a prefeitura retorne com a verba", diz a diretora provisória da instituição, Lourdes de Oliveira.Uma das voluntárias mais atuantes do abrigo, Ivana Ribeiro, afirma que a instituição não tem condições de se manter sem o dinheiro do poder público. "A prefeitura é responsável pela saúde pública. Precisamos que se agilize o processo que nos dá de volta a verba". Até mesmo o maior objetivo do abrigo, as adoções, são cada vez mais raras. Talvez porque alguns bichos apresentem doenças como sarnas e dermatites."
A história, portanto, é a mesma: não há remédios, não há assistência veterinária, não há sequer alimento para os animais continuarem lutando por suas vidas. Não há funcionários, e a violência urbana, segundo relatos, chegou ao interior do abrigo, com furtos constantes, sendo inclusive 1 cachorro morto com tiros de arma de fogo. A SITUAÇÃO É CALAMITOSA.
E como você pode ajudar? Eis as formas:
1. Doações em dinheiro – DEPOSITE qualquer quantia no Banco Bradesco, Agência 3557-2, Conta Poupança 503091-9 - desta forma, a ajuda de pessoas não só de Salvador, mas também de outros estados é facilitada. A ajuda em dinheiro é importantíssima, pois um dos diferenciais desta nova crise do abrigo, inclusive, é a falta de funcionários;
2. Material humano – o abrigo precisa de voluntários para dar banho nos animais, catar pulgas e, sobretudo, carrapatos, etc, para dar, simplesmente, carinho; precisa de veterinários...
3. Patrocínio – ajude os animais, e vincule seu nome com uma causa do bem!
4. Com doação de ração para cães e gatos, em saco ou latinha - não se envergonhe em doar 1kg de ração. Com um quilo de alimento você já ajuda a matar a fome de alguns animais;5. Com material de limpeza – desinfetante, pano de chão, vassoura... Qualquer produto de limpeza. Os animais precisam viver em local higienizado, de forma a não alastrar ainda mais as doenças;
6. Com material de construção - para a feitura de canis, e um ambulatório. Doe telas para os gatis.7. Medicamentos e materias médicos – os animais precisam muito de remédios. A maior parte dos animais do abrigo tem algum problema de saúde. Com o devido tratamento, as doenças dificilmente se alastram.
Eis uma lista de medicamentos que podem ser doados:AcepranAgropenÁgua oxigenadaÁlcoolAlgodãoAtadura CrepomAtropinaBulverminCefaloxina (Rilexine/ Lexim)DermoleneDesflanDexa CituneurinDoxiclina (Doxy / Doxifin)EquipoEscalpe 21 e 23EsparadrapoEstomorgil (2 e 10 )FlotrilGanadolGazeGlicopanHemolitanIodo povidineIvomec / SupramecKetofenLuvas de procedimentoMeticorten 5 e 20 mgOrganoneurocerebralPentacilinPlasil injetávelProbióticoQuadridermQuetaminaRinger com lactatoSabonete para sarna (Tiuran /Sarnasol spray)Seringas de 1 , 3 e 5 mlSoro CinoglobulimSoro fisiológicoSoro glicosadoSpray mata bicheiraTriatox/BovitrazVermífugos –Drontal/Lopatol/vermikil Plus/Petzi PlusXilazinaFLORAL 10% INJETÁVELBANAMINE PET INJETÁVELBACTROSINAÉTER
8. Jornais usados e toalhas – alguns animais doentes precisam ficar encima de jornais diante da falta de leitos. Jornais também são utilizados para a proteção do chão. As toalhas sevem para enxugar os animais após o banho;
9. Tosa – sim, tosa! Os animais peludos têm que ser tosados, para diminuir a incidência de pulgas e carrapatos, por questão de higiene, e para ficarem “bonitos”, com maiores chances de serem adotados;
10. Divulgue o abrigo, seus animais e suas necessidades – mande email para seus amigos com este texto ou seu link (http://animaisbahia.blogspot.com/2008/07/abrigo-so-francisco-de-assis-da-abpa-ba.html), ou converse com as pessoas;
11. ADOTE – dê um lar para um desses animais. Há vários, certamente você encontrará um para o seu perfil de vida.
O telefone para maiores informações é o (71) 8763-2562 - Lurdinha
AJUDE. NÃO FAÇA COM QUE OS ANIMAIS DO ABRIGO DA ABPA SOFRAM EM VIRTUDE DA OMISSÃO HUMANA.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

contar calorias e anotá-las em um diario faz EMAGRECER!!!!!

Pesquisa americana foi patrocinada por seguradora que queria reduzir gastos com clientes.Método de anotações permite monitoração mais precisa dos nutrientes ingeridos em dieta.
Segundo uma seguradora de saúde da Costa Oeste americana, a manutenção de um diário com os alimentos consumidos diariamente aumenta a perda de peso de quem está fazendo dieta.
O estudo sobre dietas foi apoiado pelo governo americano e acompanha os participantes desde 2002, avaliando a quantidade de quilos perdidos e as estratégias utilizadas. Os grupos de participantes foram estimulados a seguir uma dieta saudável para o coração, rica em frutas e vegetais e baixo conteúdo de gorduras. Além da dieta, os participantes recebiam apoio psicológico e faziam sessões de exercícios físicos diários.
Após seis meses de dieta, a perda média de peso foi de 4,5 kg. Já os participantes que anotavam o que consumiam perderam o dobro disso e suas perdas se mantiveram por mais tempo. Segundo os pesquisadores, o simples ato de anotar a dieta consumida ajuda manter o controle da quantidade de calorias de cada dia. Esses valores de perda de peso são mais do que suficientes para que um indivíduo diminua seus níveis de pressão arterial e o seu perfil de risco cardiovascular melhore consideravelmente. Em tempos de obesidade como epidemia e complicações cardiovasculares e diabetes como conseqüência, a busca por soluções simples é tentadora. Como esse trabalho e a prática de outros métodos já haviam comprovado, só existe um segredo para se perder peso. É a dieta equilibrada e constante. Aí entra o diário como mecanismo de controle, bem como os exercícios e, se necessário, o apoio psicológico.